Após a morte de Moisés, seu protegido, Josué, tornou-se o novo líder. Deus prometeu estar com Josué assim como havia estado com Moisés, e lhe dar todo lugar onde pisasse a planta do seu pé. O Senhor prometeu prosperar Josué aonde quer que ele fosse, mas havia uma condição: “Somente seja forte e muito corajoso!”, disse o Senhor (Josué 1: 7, NVI).

Imagine que você está prestes a embarcar no empreendimento mais desafiador da sua vida. Você não tem ideia do que você vai encontrar na sua frente, e então o Senhor vem até você e diz: “Seja muito corajoso”. Isso me assustaria! Por quê? Porque precisamos de coragem somente quando enfrentamos o perigo. Coragem não é a ausência de medo. Na realidade, não existe coragem sem medo. Coragem é a disposição de enfrentar o medo com fé. Todas as promessas, vitórias e destinos que aguardavam Josué dependiam de sua vontade de enfrentar seu medo.

Quando eu era adolescente, fui para a Inglaterra em uma viagem missionária e fiquei hospedado numa “casa de família” com um adorável casal britânico. Eles tinham um pôster pendurado na parede, que ficou marcado para sempre na minha mente. Este pôster mostrava vários grupos de pessoas divididos por idade: um grupo de pessoas com dez anos, vinte anos, trinta anos, até chegar num grupo de pessoas com cem anos de idade, e para cada um deles foi feita a mesma pergunta: “Qual seria o seu arrependimento número um até este momento da sua vida? “Todas as respostas eram tanto interessantes como engraçadas; mas a única resposta que atingiu em cheio meu coração e ficou marcado para sempre em minha memória, foi a resposta daqueles que tinham cem anos de idade. O arrependimento número um para aquele grupo de pessoas naquele ponto de suas vidas era que “eles deveriam ter arriscado mais”. Naquele dia eu decidi, ainda muito jovem, que no fim da minha vida, eu não queria olhar para trás e perceber que nunca havia realmente vivido, porque estava sempre com muito medo.

O medo sempre parece legítimo no momento que estamos com medo, mas quando alguém olha para trás ao longo de sua vida, e lembra das coisas com as quais costumava se preocupar, rapidamente torna-se evidente que eles deveriam ter assumido mais riscos. O medo nunca é uma boa desculpa para não fazermos a vontade de Deus, e a parábola dos talentos do capítulo 25 de Mateus ilustra muito bem isso.

Um homem rico estava planejando partir em uma longa jornada. Antes de partir, ele decidiu dividir seu dinheiro entre seus três servos, para que pudessem investir e aumentar sua fortuna enquanto estivesse fora. Os dois primeiros servos investiram seu dinheiro sabiamente, e o seu senhor ficou muito satisfeito quando ele voltou. Mas o terceiro servo disse: “…tive medo, saí e escondi o seu talento no chão. Veja, aqui está o que lhe pertence”. (Mateus 25:25). Aquele servo enterrou o seu talento por que teve medo. O senhor não respondeu: “Sem problemas, está tudo bem, meu pobre servo. Sinto muito por ter colocado você em uma posição tão desconfortável.” Não, o senhor o repreendeu bruscamente com raiva e disse: “Servo mau e negligente!” Ele ficou zangado com ele porque, em vez de enfrentar seus medos e se arriscar pelo bem do seu senhor, ele escolheu seguir o caminho mais fácil: enterrar o seu talento e não fazer nada.

O tempo está passando, e em breve nosso senhor retornará. E o que está em jogo aqui é o reino eterno de Deus. Ele confiou em nossas mãos o avanço de Seu reino, e um dia Ele retornará e teremos de dar explicações sobre o que fizemos com Seu investimento. Se temos alguma razão para temer, deveríamos temer somente uma coisa: que durante nossas vidas viéssemos produzir nada mais do que um saco de talentos enterrado. Nossas vidas não nos pertencem: elas pertencem ao nosso Mestre, nosso Senhor e Salvador, que arriscou tudo por nossa causa. Que possamos arriscar tudo por Sua causa em troca do que Ele fez por nós, para que Ele receba a recompensa do Seu sofrimento.

Adoro o jeito como Jim Elliot escreve: “Ele não é bobo, que dá o que não pode guardar, para ganhar o que não pode perder”. Jesus disse: “Porque aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á.” Você não vai falhar quando você der tudo de si por Jesus! O medo é apenas uma ilusão! Você não vai perder nada, quando você arriscar sua vida pelo Senhor. Em vez disso, você apenas ouvirá: “Muito bem, servo bom e fiel! Você foi fiel no pouco; eu o porei sobre o muito. Venha e participe da alegria do seu senhor.” (Mateus 25:23).

Compartilhe conosco o que Deus falou com você!

Esperamos que esta série de devocionais sobre fé seja uma bênção na sua vida. Gostaríamos muito de ouvir qualquer testemunho que você possa ter. Para fazer isso basta nos enviar uma mensagem!

Ainda não recebe este estudo DIRETAMENTE no seu celular? Envie a palavra DEVOCIONAL para o número 41 9 9758-4850 que vamos adicionar você à nossa lista de transmissão.

PARA RECEBER OS ÁUDIOS: Inscreva-se em nosso canal do YOUTUBE e ative as notificações

FONTE: O conteúdo desta devocional foi extraído do livro do evangelista Daniel Kolenda, “Viva Antes que Você Morra”. Este livro descreve uma abordagem direta de como você pode reconhecer a vontade de Deus para a sua vida.

Deixe uma resposta