O anjo desapareceu subitamente e uma brisa fresca da manhã arrepiou o braço de Pedro. De repente, ele percebeu que estava acordado e que tudo o que ele acabou de experimentar era real. Ele estava em uma prisão romana onde um anjo foi enviado para libertá-lo (Atos 12). As correntes realmente caíram de seus pulsos, ele realmente passou pelos guardas, e os enormes portões de ferro realmente se abriram e ele estava realmente livre!

Sabendo que os crentes estavam orando por ele, ele caminhou pelas ruas vazias até a casa de Maria, mãe de João Marcos. Era aqui que a reunião de oração estava sendo realizada, e Pedro mal podia esperar para mostrar sua cara para seus queridos amigos que estavam diligentemente intercedendo por sua libertação. É aqui que a história se torna um pouco cômica, porque enquanto todas as outras barreiras e portas se abriram para Pedro tão facilmente, ele estava prestes a encontrar uma porta que não lhe abriria.

A Bíblia diz em Atos 12:13 que Pedro bateu na porta e uma jovem chamada Rode ouviu. Ela chegou à porta e, pela fresta, perguntou: “Quem está aí?” Pedro disse: “Sou eu, Rode … acabei de ser libertado da prisão. Abra a porta e me deixe entrar”. Rode ficou tão empolgada ao ouvir a voz de Pedro que ela esqueceu de abrir a porta, e correu de volta para a sala onde a reunião de oração estava em pleno andamento. Alguns estavam prostrados, outros chorando, outros estavam guerreando nas regiões celestiais pela libertação de Pedro. Rode então interrompeu a reunião de oração com o anúncio urgente: “Ei, pessoal! Pedro está na porta!” Eles riram dela. “Você está louca, Rode … você não sabe que Pedro está na prisão? Ele está preso e sendo vigiado entre dois soldados, atrás de dois destacamentos de proteção, atrás de um enorme portão de ferro. Não seria possível que Pedro estivesse à porta. Agora volte aqui e comece a orar!” Ela continuou insistindo que era Pedro, mas eles disseram: “Só se for o anjo dele!”

Não sei por quanto tempo o debate continuou, mas a Bíblia nos diz que, durante todo esse debate, Pedro continuou batendo na porta. Que ironia cômica! Todas as portas se abriram para Pedro, exceto a porta da casa onde os crentes estavam orando para que as portas se abrissem. Isso ilustra um ponto importante. Deus nos deu as chaves do reino e nos fez de porteiro. O que ligarmos no céu será ligado na terra … o que desligarmos no céu será desligado na terra. Temos o poder e a autoridade para abrir todas as portas. Não existe poder na Terra que nos possa resistir, e os próprios portões do inferno não prevalecerão. Mas existe uma porta que sempre pode ficar no nosso caminho e nos impedir de receber nosso milagre: a porta da incredulidade.

Frequentemente, a resposta das nossas orações está do lado de fora da nossa porta da frente, mas acabamos por perde-la porque não acreditamos que Deus realmente nos ouviu e nos respondeu. Apesar dos crentes estarem orando por Pedro, aparentemente eles não acreditavam que Deus os responderia. A única coisa pior que a falta de oração, é a oração sem expectativa.

Compartilhe conosco o que Deus falou com você!

Esperamos que esta série de devocionais sobre fé seja uma bênção na sua vida. Gostaríamos muito de ouvir qualquer testemunho que você possa ter. Para fazer isso basta nos enviar uma mensagem!

Ainda não recebe este estudo DIRETAMENTE no seu celular? Envie a palavra DEVOCIONAL para o número 41 9 9758-4850 que vamos adicionar você à nossa lista de transmissão.

PARA RECEBER OS ÁUDIOS: Inscreva-se em nosso canal do YOUTUBE e ative as notificações

FONTE: O conteúdo desta devocional foi extraído do livro do evangelista Daniel Kolenda, “A Chave para os Milagres”. Este livro está recheado de verdades e ensinamentos de um homem que sabe, que não existe limites para o que Deus pode fazer se nós, como seus filhos, nos achegarmos até Ele em oração.

Deixe uma resposta